Ação do Jato de plasma no tratamento de rugas faciais – Análise termográfica

Realizado em parceria entre as profissionais de saúde Carla Barreto Silva de Cerqueira, Mylana Almeida de Carvalho, Márcia Maria Peixoto Leite e Alena Ribeiro Alves Peixoto Medrado, a análise termográfica da ação do jato de plasma no tratamento de rugas faciais foi publicado em revista científica com fator de impacto Qualis A4, sistema que classifica a qualidade da produção intelectual dos programas de pós-graduação.

A análise teve como principal objetivo avaliar a variação térmica do tecido tratado com jato de plasma, através da termografia. Para isso foram selecionadas 5 pacientes com idade acima de 40 anos, apresentando rugas faciais com classificação tipo III e IV, de acordo com a Escala de Glogau adaptada para avaliação dos aspectos estéticos da pele, e que tinham disposição para participar da pesquisa. Foram excluídas da pesquisa mulheres que possuíam alguma contraindicação para receber a terapia do jato de plasma (marca-passo, gestantes, epilépticas, que possuíssem implantes de metal na área tratada, tivessem fototipos cutâneos altos - acima de IV - ou apresentassem algum tipo de lesão no local da aplicação).